Pergaminhos do Mar Morto

Imprimir

Os Pergaminhos do Mar Morto, pela primeira vez, foram expostos no Brasil


Foi exposto, na cidade do Rio de Janeiro, um dos maiores tesouros arqueológicos do século XX. Descobertos em 1947, na inóspita região do Mar Morto, mais especificamente nas cavernas de Qumran, os textos oferecem ao mundo a mais antiga versão conhecida da Bíblia hebraica, o que conhecemos como o Velho Testamento dos cristãos. É a primeira vez que os Pergaminhos do Mar Morto originais são apresentados na América Latina.

Depois do Rio de Janeiro, a exposição seguiu para a Estação Pinacoteca, em São Paulo.

A Exposição: “Pergaminhos do Mar Morto — Um Legado para a Humanidade”, estará aberta ao público a partir do próximo dia 20 de agosto até o dia 9 de outubro.

O Seguro: As peças foram seguradas em US$ 14 milhões.

Local: Museu Histórico Nacional (veja mapa abaixo).

Horários :
De 3ª a 6ª feira - das 10h00 às 17h30
Fechado às 2ª feiras
Sábados, Domingos e Feriados - das 14h00 às 18h00

Ingresso: o custo será de R$ 6,00 (seis reais) (grátis aos domingos).
Estão isentos de pagamento (mediante comprovação): crianças até cinco anos de idade; sócios do ICOM-International Council of Museum; funcionários do IPHAN; alunos e professores das escolas públicas federais, estaduais e municipais; estudantes cadastrados na UNE e/ou UBES; brasileiros maiores de 65 anos; guias de turismo e estudantes de museologia. Alunos agendados da rede particular de ensino e brasileiros entre 60 e 65 anos de idade pagam a metade do valor. Aos domingos, a entrada é franca.

A Mostra: Expostos em vitrines climatizadas a 20 graus Celsius, com umidade controlada, seis pergaminhos originais, quatro réplicas, além de 80 objetos da época, como jarros e outros utensílios, pertencentes à coleção do Israel Antiquities Authority. Os textos referem-se a livros do Velho Testamento e aos chamados livros essênios.


Fragmento da Torah


Fragmento do Livro de Isaías


Fragmento do livro de Deuteronômio


Trecho de um manuscrito do livro dos Salmos

Jarros de cerâmica

 

Os livros Essênios são três: o "Calendário", as "Regras da Guerra" e o famoso as "Regras da Comunidade". Nestes textos são apresentados: o calendário essênio (baseado num ano solar de 364 dias), as leis que regulavam a vida dos essênios, as relações na comunidade e as guerras.

Os livros bíblicos são seis, mais especificamente: Gênesis, Êxodo, Deuteronômio, Levítico, Salmos e Isaías, além de filactérios - 'tiras de pergaminho (em que estavam escritos os preceitos do Decálogo), que os judeus costumavam trazer na testa e no braço esquerdo, por serem muito observadores da Lei', do gr. phulaktêrion 'lugar de guarda'. Esses serão apresentados lado a lado com textos modernos, para que se possa constatar que os textos são idênticos. Em quase 2000 anos nenhuma alteração sofreram.

Um dos mais impressionantes pergaminhos (com 70 centímetros de comprimento) é o dos Salmos, nele são encontrados salmos e hinos formando o mais extenso texto encontrado em Qumran.

Os Textos: Escritos entre os anos 200 a.C. e 70 d.C., foram preservados dentro de vasos herméticos, em condições climáticas extremas, são agora, 57 anos depois de descobertos, expostos pela primeira vez no Rio de Janeiro.


Cavernas onde foram encontrados os Manuscritos do Mar Morto


Ruína do Templo dos Essênios


Ruínas do mosteiro dos Essênios

Local dos banhos

 

De acordo com a versão mais aceita por especialistas, os 15 mil pergaminhos foram escritos pelos essênios. Alguns membros dessa seita judaica se isolaram no deserto, formando uma comunidade monástica. Naquela época, os judeus se dividiam ainda em outros dois grupos: os saduceus e os fariseus.

Esses manuscritos demonstram, de forma inequívoca, o cuidado de Deus pela preservação de Sua Palavra. O testemunho das pedras, para calar os que, sem base, afirmavam ter sido o texto original adulterado a fim de atender as necessidades e interesses da religião.

"Ora, alguns dos fariseus lhe (a Jesus) disseram em meio à multidão: Mestre, repreende os teus discípulos. Mas ele lhes respondeu: Asseguro-vos que, se eles se calarem, as próprias pedras clamarão.". S. Lucas 19:39 e 40.

 

Outros exemplares de peças que não estão expostos nesta mostra:


O primeiro e maior manuscrito encontrado




O famoso documento de Damasco

 

Endereço :
Museu Histórico Nacional
Praça Marechal Âncora, s/n - Próximo à Praça XV
20021-200 - Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (0xx21) 25509220 / 25509224

Referências :
1. Aeroporto Santos Dumont
2. Museu da Imagem e do Som
3. Santa Casa
4. Praça XV
5. Aterro do Flamengo
6. Club da Aeronáutica
7. Baía da Guanabara


|              Desenvolvido por Lógika              |
Copyright SCB 1972-2017 - SCB Online 1998-2017 - Filosofia das Origens Online 2005-2017. Powered by 888 poker bonus code